Se você ainda não descobriu como implantar a inteligência artificial em seus negócios, não se desespere (ainda). Trata-se de uma tecnologia complexa e de difícil aplicação, que vem fazendo muitas empresas tatearem no escuro. Sobretudo aquelas não acostumadas às demandas da área de TI.

Em primeiro lugar, não basta apenas investir em novas tecnologias. É preciso mudar toda uma cultura organizacional rumo à inovação, unindo a tecnologia com estratégias de integração para que a AI seja, de fato, efetiva em sua atuação. De nada adianta aplicar um caminhão de recursos em informação se a empresa não souber o que fazer com ela. Saber o que fazer com a AI, conhecendo seu verdadeiro potencial, é um passo determinante para melhorar processos produtivos como um todo, aumentando a qualidade e reduzindo desperdícios. O famoso “fazer mais, com menos”.

Para que essa cultura de inovação seja capilarizada em sua empresa, o próprio conceito dos empregos convencionais terá que ser revisto. Num futuro muito próximo, é altamente provável que muitas profissões deixem de existir ou percam sua relevância. Por conta da inteligência artificial, outras áreas deverão consumir uma atenção especial para lidar com esses novos processos produtivos. Com isso novas habilidades deverão ser adquiridas através de reciclagem e treinamentos, adequando a mão de obra existente a essa nova realidade transformadora.

Além de estar mudando a próxima geração de empregos, a inteligência artificial já vem modificando a indústria com uma nova geração de produtos, criando novas experiências de compra e personalizando ainda mais a relação entre marcas e consumidores.

A transformação digital veio pra ficar. E quem conseguir unir todo o potencial de processamento de informação das máquinas com um pensamento estratégico voltado à inovação certamente ficará um passo à frente dos concorrentes.